UTILIZAÇÃO DO ALGORITMO BRANCH AND BOUND NA OTIMIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE UMA INDÚSTRIA DE PRODUTOS PLÁSTICOS

  • Marcos dos Santos Instituto Militar de Engenharia (IME)
  • Leonardo da Costa Martha Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil - SENAI CETIQT
  • Marcone Freitas dos Reis Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil - SENAI CETIQT
  • Luiz Frederico Horácio de Souza de Barros Teixeira Universidade Federal Fluminense (UFF)
Palavras-chave: Mix de Produção, Algoritmo Branch and Bound, Indústria de Produtos Plásticos

Resumo

Apesar de o setor de transformados plásticos ser um ramo relativamente promissor no Brasil, ele tem enfrentado grandes desafios devido ao atual cenário econômico nacional. Diante deste ambiente volátil, o decisor precisa lançar mão de modelos analíticos que levem em consideração os dados disponíveis na organização, de maneira a possibilitar uma tomada de decisão mais assertiva. Assim, esta pesquisa tem o propósito de otimizar o mix de produção de uma indústria de produtos plásticos localizada no Estado do Rio de Janeiro, ou seja, deseja estabelecer qual é a combinação de produtos a serem produzidos, por tipo e quantidade, que proporciona a maior receita líquida para a empresa. Para alcançar este objetivo, utilizar-se-á o Algoritmo Branch and Bound, sendo este um modelo matemático oriundo da Programação Inteira (PI), que já tem seu uso consagrado tanto na Academia, quanto no Mercado. Espera-se trazer uma significativa contribuição para a sociedade, na medida que outros processos produtivos podem utilizar esta pesquisa como referência, beneficiando-se da robustez matemática do método apresentado. 

Biografia do Autor

Marcos dos Santos, Instituto Militar de Engenharia (IME)

Pesquisador de Pós-Doutorado em Engenharia de Produção (Modelagem Matemática) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutor em Engenharia de Produção (UFF) - Linha de Pesquisa: Sistemas, Apoio à Decisão e Logística. Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ (Pesquisa Operacional). Licenciado em Matemática e Especialista em Instrumentação Matemática (também pela UFF). Bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval - com habilitação em Engenharia de Sistemas. Professor do Programa de Pós-graduação em Sistemas e Computação (PPgSC) do Instituto Militar de Engenharia (IME). Professor colaborador da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) atuando no curso de Especialização em Gestão de Operações e Logística. Coordenador Acadêmico do XIX Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha (SPOLM). Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (SOBRAPO) e Membro Permanente do Comitê de IoT na Manufatura e Cidades Inteligentes da ASSESPRO. Possui uma produção acadêmica composta por livros, artigos científicos publicados em periódicos e trabalhos publicados em anais de eventos nacionais/internacionais, tais como: European Conference on Operational Research (EURO); Latin-Iberoamerican Conference on Operations Research (CLAIO); International Conference on Industrial Engineering and Operations Management (ICIEOM); International Conference on Operational Research (KOI); Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional (SBPO); Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP); Simpósio de Engenharia de Produção (SIMPEP); Simpósio de Engenharia de Produção (SIMEP); Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia (SEGeT), Congresso Nacional de Excelência em Gestão (CNEG); entre outros. No total são 4 livros, 29 artigos publicados em periódicos científicos e mais de 200 trabalhos publicados em anais de congressos. É revisor de 13 periódicos, dentre eles a Revista Exacta e o American Journal of Engineering and Applied Sciences. Também atua como referee parecerista do SBPO, CNEG, SIMPEP, SEGeT, SIMEP, EMEPRO, ENCEPRO, ENFEPRO, SIMEPRO e CONTEXMOD. Oficial Superior com 26 anos de carreira na Marinha do Brasil, desempenha a função de Gerente de Projetos e Pesquisador no Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV). Além disso, é auditor interno da qualidade - norma ISO 9001:2015. Representando a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha (SecCTM), viabilizou parcerias estratégicas junto à Marinha do Chile e à Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Foi presidente da banca do concurso público nacional para o Quadro Técnico da Marinha do Brasil. No ano de 2014, exerceu a função de Coordenador Geral (CEO) da 17ª edição do SPOLM, tratando do planejamento, organização e execução de um dos maiores e mais relevantes eventos da Pesquisa Operacional em âmbito nacional. O XVII SPOLM ocorreu nos dias 05 e 06/agosto/2014, com a presença de cerca de 1.200 pesquisadores nacionais/internacionais e com palestrantes dos Estados Unidos da América (EUA), França e Portugal. Além disso, para a realização do SPOLM, estabeleceu parcerias estratégicas com importantes instituições, tais como: Lockheed Martin, Universidade de Lisboa, ITA, IME, USP, UFF, COPPE UFRJ, PUC Rio, LNCC, Petrobras, ABENDI, CEF, entre outras. Engenheiro, Matemático e Psicopedagogo, possui 20 anos de experiência no magistério e já lecionou todas as disciplinas do ciclo profissional do curso de Engenharia de Produção. É professor da graduação do IME (Matemática Avançada para Computação), do SENAI CETIQT (Pesquisa Operacional), da UNISUAM (Tecnologia da Informação e Sistemas de Produção) e da UNIGRANRIO (PCP, Planejamento Estratégico e Gestão da Tecnologia e Inovação). Já orientou mais de 50 trabalhos de pesquisa e participou de mais de 100 bancas de avaliação (trabalho de conclusão de curso, dissertações de mestrado e teses de doutorado).

Leonardo da Costa Martha, Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil - SENAI CETIQT

Possui graduação em Bacharelado em Engenharia de Produção pelo Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (2018). Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Planejamento e Controle de Produção.

Marcone Freitas dos Reis, Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil - SENAI CETIQT

Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006) e mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal Fluminense (2014). Atualmente é engenheiro de produção na Bureau Veritas Sociedade Classificadora e Certificadora, professor da Universidade Estácio de Sá e professor de graduação do Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em gestão de projetos, atuando principalmente nos seguintes temas: qualidade, pesquisa operacional, logística, mapeamento de processo e BPM.

Luiz Frederico Horácio de Souza de Barros Teixeira, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Oficial da Marinha do Brasil, atualmente no Posto de Capitão-Tenente. Graduado em Ciências Navais pela Escola Naval, do Rio de Janeiro (2008), com especialização nas áreas de Sistema de Armas e Planejamento Militar. No presente momento, está servindo no Centro de Análise de Sistemas Navais (CASNAV) e está cursando o mestrado acadêmico em Engenharia de Produção, com ênfase em Pesquisa Operacional, na Universidade Federal Fluminense (UFF). Anteriormente, exerceu os cargos de Chefe do Departamento de Armamento (Interino) da Fragata "Greenhalgh" e Encarregado das Divisões de Armamento das Fragatas "Greenhalgh" e "Constituição". Ao longo de sua carreira, participou de diversas missões oficiais, completando mais de 3.000 dias embarcado em navios de guerra, dos quais mais de 600 dias em operações no mar. Destaca-se a sua participação em diferentes operações internacionais, principalmente nos Estados Unidos, Argentina, Uruguai e Colômbia. Domina os idiomas Inglês, Espanhol e Francês. Tem experiência nas áreas de Ensino, Comunicação Social, Navegação, Guerra Eletrônica e Liderança.

Referências

ABEPRO. A Profissão. Portal ABEPRO, 2018. Disponível em:
. Acesso em: 25 fev. 2018.

ABIPLAST. RELATÓRIO. Disponível em:
. Acesso em: 30 mar. 2017.

ALMEIDA, A. T. de. Processo de Decisão nas Organizações: Construindo Modelos de Decisão Multicritério. São Paulo, Atlas, 2013.

ARAUJO, R. R.; SANTOS, Y. B. Utilização da pesquisa operacional para a minimização de custos de mão de obra em uma construtora localizada na região metropolitana de Belém. Anais do XXXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. João Pessoa/PB, 2016.

ARENALES, M., [et al.]. Pesquisa Operacional para cursos de Engenharia. 2ª Ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2015.

BELFIORE, P. / FÁVERO, L. Pesquisa Operacional Para cursos de Engenharia – Rio de Janeiro-RJ: Elsevier (2013)

BRASKEM. Downloads. BRASKEM, 2012. Disponível em:
. Acesso em: 30 ago. 2018.

CAIXETA-FILHO, J. V. Pesquisa Operacional: técnicas de otimização aplicadas a sistemas agroindustriais. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

CAVALCANTE, E. M. C. Um estudo de caso sobre a alocação de disciplinas eletivas no curso de Engenharia de Produção da UFPE-CAA aplicando a programação inteira: Uso do Solver na busca pela solução ótima. Anais do XXXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Joinville/SC, 2017.

CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração. – Rio de Janeiro-RJ: Elsevier (2004)

COLIN, E. C. Pesquisa Operacional: 170 aplicações em estratégia, finanças, logística, produção, marketing e vendas – Rio de Janeiro: LTC (2015)

DAVENPORT, T. H. Reengenharia de processos. - Rio de Janeiro: Campus, p. 6-8, (1994).

DOMINGUES, M. A.; MAPA, S. M.; BUENO, R. O.; GONÇALVES, R. C.; PAIVA, A. A. Otimização do sequenciamento de produção com abordagem just-in-time e tempos de setup dependentes da sequência em uma usina siderúrgica. Anais do XXXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. João Pessoa/PB, 2016.

FIGUEIREDO, C. C., PITOMBEIRA-NETO, A. R. Desenvolvimento de um modelo de programação linear inteira para a determinação de escalas de trabalho em uma empresa distribuidora de combustíveis. Anais do XXIV Simpósio de Engenharia de Produção. Bauru/SP, 2017.

HILLIER, F. S., LIBERMAN, G. J. Introdução a Pesquisa Operacional. 9ª Ed. – Porto Alegre-RS: AMGH, 2013.

KAUARK, F., MANHÃES, F., & MEDEIROS, C. Metodologia da Pesquisa um guia prático. Itabuna: Via Litterarum, 2010

LACHTERMANCHER, G. Pesquisa Operacional na tomada de decisões. 4ª Ed. – São Paulo: Prentice Hall do Brasil (2009)

LOBATO, B. C.; PINHO, A. P.; RIBEIRO, M. Y.; CARMO, E. P.; MARTINS, H. dos Santos. Utilização da programação linear para tomada de decisão na produção mensal em uma empresa de refrigerantes de pequeno porte. Anais do XXXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção. João Pessoa/PB, 2016.

LONGARAY, A. A. Introdução à Pesquisa Operacional. 1ª Ed. – São Paulo: Saraiva, 2013.

SANTOS, Marcos dos; LIMA, I. C.; CARVALHO, F. B.; REIS, M. F.; SOUZA JUNIOR, Paulo Roberto. O uso da Programação Linear Inteira (PLI) no Apoio à Decisão e a Otimização do Mix de Produção. Anais do XXXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Joinville/SC, 2017.

SLACK, N. Administração da Produção. 4ª Ed. – São Paulo-SP: Editora Atlas (2015)
Publicado
2019-05-30