APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS DE GESTÃO DE ESTOQUES E MÉTODOS DE PREVISÃO DE DEMANDA EM UMA MICROEMPRESA DO SETOR DE COMÉRCIO VAREJISTA

  • Túlio Migotto Goulart Universidade de Caxias do Sul
  • Joanir Luís Kalnin Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: Microempresa, Gestão de estoques, Previsão de demanda

Resumo

As ferramentas de gestão de estoques e os métodos de previsão de demanda têm sua aplicação usualmente associada a empresas de médio e grande porte. O presente trabalho demonstrou ser viável a aplicação desses conceitos em uma microempresa, configurando a originalidade da pesquisa. Com a finalidade de reduzir custos com estoques e otimizar os investimentos em compras dos produtos de moda da empresa estudada, esse trabalho teve como objetivo aplicar os conceitos de gestão de estoques e previsão de demanda. O método de pesquisa utilizado foi a pesquisa-ação, a qual o autor, além de pesquisador, participa do processo de mudança do status quo. Ele foi aplicado em quatro famílias de produtos mais representativas segundo análise da Curva ABC e percebeu-se que o sistema de reposição periódico foi o mais adequado ao caso em questão. Para um produto de maquiagem com uma reposição periódica mensal, obteve-se o Estoque de Segurança igual a 16 unidades, Estoque Máximo em 56 unidades, e Lote de Compra de 40 unidades para um Customer Service Level dimensionado em 99,00% de atendimento a demanda. Em relação aos modelos de previsão, o método de Suavizamento Exponencial obteve o menor percentual de erro entre a maioria dos produtos estudados.

Referências

ALBINO, Mileski Junior. Análise de métodos de previsão de demanda baseados em séries temporais em uma empresa do setor de perfumes e cosméticos. 2007, 100p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, Curitiba, 2007.

ARMSTRONG, J. Principles of forecasting: a handbook for researchers and practioners. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers. 2001.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Histórico das taxas de juros. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/Pec/Copom/Port/taxaSelic.asp>. Acesso em: 12 nov. 2017.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de materiais: uma abordagem introdutória. 3. ed. Barueri: Manole. 2014. 213p. Disponível em: < https://ucs.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788520437995/pages/1>. Acesso em: 01 maio 2019.

EHRENTHAL, Joachim; HONHON, Dorothee; WOENSEL, Tom. Demand seasonality in retail inventory management. European Journal of Operational Research, Eindhoven, Holanda, p. 528-539. 20 mar. 2014.

FLEURY, Paulo Fernando; WANKE, Peter; FIGUEIREDO, Kleber Fossati. Logística Empresarial: a Perspectiva Brasileira. São Paulo. Atlas, 2000. 372 p.

GLOBOPLAY. Previsão do tempo indica chuva forte no sábado (16) no leste do RS. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/6151065/programa/>. Acesso em: 21 nov. 2017.

GONÇALVES, Paulo Sérgio. Logística e cadeia de suprimentos: o essencial. São Paulo. Manole, 2013. 329p. Disponível em: < https://ucs.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788520431238/pages/332>. Acesso em: 24 abr. 2017.

LÉLIS, Eliacy. Administração da produção. São paulo: Pearson Education do Brasil, 2012, 235p.

MATTOS, A. K. M.; SILVA, I. S.; BARBOZA, D. V.; DIAS, W. A.; SILVA, T. S. Aplicação da curva ABC ao estoque de um restaurante em Saquarema – RJ. Revista de Trabalhos Acadêmicos Lusófona. 2(1), 26-34, 2019.

MELLO, C. H. P.; Turrioni, J. B.; Xavier, A. F., Campos, D. F. Pesquisa-ação na engenharia de produção: proposta de estruturação para sua condução. Produção. 22(1), p.1-13, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-65132011005000056.

STÜKER, Timoteo A. Modelo para atualização da previsão de demanda em cadeia de suprimentos de moda rápida na indústria calçadista. 2014. 170p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, São Leopoldo, 2014.

TAYLOR, David A. Logística na cadeia de suprimentos: uma perspectiva gerencial. São Paulo. Pearson Addison-Wesley, 2005. 350p.

WANKE, P. Formalizando uma política de estoques para a cadeia de suprimentos. Revista Tecnologística, São Paulo, p. 22-29. nov. 1999. Disponível em: <http://www.tecnologistica.com.br/portal/revista/edicao-anterior/48/>. Acesso em: 30 abr. 2018.

Publicado
2019-06-04